PRUDÊNCIA: A VIRTUDE DA BIOÉTICA NA CIVILIZAÇÃO TECNOLÓGICA

Anor Sganzerla, Roberto Rohregger

Resumo


A virtude da prudência mereceu destaque em toda a história da filosofia. No entanto, na atualidade sua necessidade e importância se tornaram ainda mais imprescindíveis, visto que as bases absolutas que dirigiam a moralidade foram aos poucos sendo substituídos por novos deveres administrados pelo próprio indivíduo. A essa significativa mudança soma-se também a explosão do poder da tecnociência, capaz de realizar antigos sonhos utopias humanos. Frente a insegurança moral dos nossos tempos, queremos propor a prudência como a virtude mais adequada para orientar o universo da bioética, visto que ela não busca a resposta certa, mas a sabedoria prática necessária para deliberar de modo justo e adequado.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

.........................................................................................................................................................................................................................

INDEXADA EM:

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Não há custos de publicação e leitura, mas doações são bem vindas.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.