O AUTOR EM QUESTÃO EM BARTHES E FOUCAULT

Marco Antonio Souza Alves

Resumo


O presente trabalho investiga a figura do autor a partir dos estudos elaborados por Roland Barthes e Michel Foucault no final dos anos sessenta e no início dos anos setenta. Neles encontramos uma crítica à noção de autor, que é associada à modernidade européia e a uma visão individualista. Apesar de se aproximarem nessas considerações críticas, pretendemos mostrar que as análises de Barthes e Foucault se distanciam quanto aos seus objetivos e alcances. Ao decretar a “morte do autor”, Barthes está tratando do fim de uma espécie de instituição literária. Já Foucault chega à questão do autor por outra via e se volta não exatamente sobre a figura do autor literário, mas sobre o autor de um discurso. O interesse de Foucault é mais propriamente filosófico, pois se interroga pelas condições históricas de possibilidade dos discursos. O autor é, nessa perspectiva, uma especificação possível da função sujeito, entendido como um procedimento interno de controle e delimitação do discurso.


Referências


BARTHES, R. Escritores e escreventes. In: Ensaios críticos. Tradução de Antônio Massano e Isabel Pascoal. Lisboa: Edições 70, 1977. p.205-215.

BARTHES, R. A morte do autor. In: O rumor da língua. Tradução de Mario Laranjeira. São Paulo: Brasiliense, 1988. p. 65-70.

BARTHES, R. Da obra ao texto. In: O rumor da língua. Tradução de Mario Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2004a. p. 65-75.

BARTHES, R. Escrever a leitura. In: O rumor da língua. Tradução de Mario Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2004b. p. 26-9.

CHARTIER, R. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Tradução de Mary del Priore. Brasília: EdUnB, 1994.

FOUCAULT, M. L’archéologie du savoir. Paris: Gallimard, 1969.

FOUCAULT, M. Histoire de la folie à l’âge classique. Paris: Gallimard, 1972.

FOUCAULT, M. O que é um autor? Tradução de José A. Bragança de Miranda e António Fernando Cascais. Lisboa: Passagem, 1992.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 1996.

FOUCAULT, M. Linguagem e literatura. Tradução de Jean-Robert Weisshaupt e Roberto Machado. In: MACHADO, Roberto. Foucault, a filosofia e a literatura. 3a ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005. p.137-174.

MALLARMÉ, S. Crise de vers. In: Ouevres complètes. Tome II. Paris: Gallimard, 1945.

PROUST, M. O método de Sainte-Beuve. In: Contre Sainte-Beuve: notas sobre crítica e literatura. Tradução de Haroldo Ramanzini. São Paulo: Iluminuras, 1988. p. 49-62.

SAINTE-BEUVE, C.-A. Pierre Corneille. In: BRUNN, Alain (ed.) L’auteur. Paris: Flammarion, 2001. p.141-6.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


OUTRAS PUBLICAÇÕES DO CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO

 

Artes, Letras e ComunicaçãoCiências da SaúdeCiências HumanasCiências Naturais e Tecnológicas

Ciências Sociais AplicadasThaumazeinVidya

.........................................................................................................................................................................................................................

INDEXADA EM:

 

Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.

Não há custos de publicação e leitura, mas doações são bem vindas.

Todos os custos são cobertos pelo Centro Universitário Franciscano.


Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.